Vinhos de quinta de Nelas reconhecidos como néctares de “eleição” a nível internacional

– Quinta da Fata e Munda premiados em Londes e Itália, respectivamente, prestigiam mais uma vez Portugal, o Dão e Nelas
Colheita após colheita o Dão vai elevando os seus padrões de qualidade e consolida-se como uma grande região vitivinícola a nível internacional. Prova disso são as excelentes classificações em concursos internacionais de grande prestígio. Em particular alguns vinhos produzidos em Quintas do concelho de Nelas destacaram-se recentemente em Itália e Londres. O Munda Tinto Touriga Nacional, colheita de 2008, produzido na Quinta do Mondego, nas Caldas da Felgueira, recebeu a grande medalha de ouro no Concurso “La Selezione del Sindicato”, que de 27 a 29 de Maio, decorreu em Benevento e Torrecuso (Itália). Já no ano passado tinha recebido uma medalha de ouro. É a primeira vez, na história deste concurso, que uma Grande Medalha de Ouro é atribuída a um vinho não italiano. Na 10.ª Edição deste concurso Portugal foi representado por 31 municípios, dos quais 23 foram galardoados, sendo o país que obteve as melhores classificações, a seguir à Itália. Dos 150 vinhos a concurso, 44 foram distinguidos. Por regiões destaque para a região de Palmela e para o Dão, regiões que obtiveram maior número de medalhas. Além do referido Munda, e a nível do concelho, obtiveram também medalhas o Quinta do Sobral Touriga Nacional 2006, Status (Vinícola de Nelas), Quinta do Carvalho Torto – Reserva Touriga Nacional 2007 . Com medalha de prata destacaram-se o Barão de Nelas – Touriga Nacional/Aragonez 2007 e o Quinta do Mondego Tinto Touriga Nacional 2008. Joana Cunha, enóloga e produtora do Munda e Quinta do Mondego, não escondeu a sua satisfação por mais este reconhecimento do trabalho que têm vindo a ser desenvolvido na Quinta do Mondego. Em declarações ao nosso jornal, mostrou-se “gratificada e recompensada” pela excelência dos vinhos que produz, o que serve “para continuar o trabalho de excelência que pretendemos consolidar”. Outro vinho premiado, desta vez em Londres, no International Wine Challenge, em Londres, onde obteve o prémio mais elevado – medalha de ouro. Eurico Amaral, proprietário da Quinta da Fata, classificou este prémio como o mais “representativo” que obteve até hoje, numa lista que já vai bem longa, quer a nível nacional, quer a nível internacional. “Ser o 14º melhor vinho, entre 10 mil que estavam a concurso, foi uma feito fantástico”, regozijou-se ainda Eurico Amaral.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies