“Estamos tranquilos quanto à execução das obras prometidas para Santar”

ENTREVISTA com João Carlos Martins, Presidente da Junta de Santar

Ficou satisfeito com o resultado eleitoral de Outubro, reeditando a maioria absoluta em Santar?

Não se trata de ficar ou não satisfeito, aquilo que se conclui é que as pessoas são inteligentes e no momento certo não se deixam enganar, preferem o certo ao incerto e as pessoas em quem têm confiança. Os Santarenses conhecem quem tem estado ao seu lado, sempre, na primeira linha para o desenvolvimento da Freguesia.
Não tenho quaisquer dúvidas que os eleitores ao outorgarem a maioria, tanto a nível da Freguesia como da Câmara Municipal, confiam nas pessoas e no seu carácter, para liderar e continuar o progresso desta nossa região.

Que projectos e objectivos gostaria de concretizar até final desde mandato?

Projectos temos muitos e as gentes de Santar estão ávidas de obras e de observarem a “nossa“ terra em desenvolvimento contínuo, mas o Museu do Vinho do Dão, a Avenida da Soma, o alargamento do Cemitério e respectivos sanitários, a continuação do alargamento da Avenida Viscondessa de Taveiro, a cozinha junto à sede da Junta, o alindamento da Praceta António Lúcio, e do largo Pêro cabeço, passeios na rua das Leiras, terminar a Avenida 25 de Abril, dar inicio às obras do edifício multiusos, são entre outras, obras que tenho a certeza que irão ficar prontas neste mandato.
Todos sabemos que estamos a atravessar uma crise, que não é só local nem nacional mas mundial, e todos temos que ter isso em conta mesmo sabendo da boa vontade da Senhora Presidente de Câmara e Vereadores em apetrechar Santar com as obras que pretendemos. Temos a certeza que não seremos esquecidos.

Está satisfeito com o montante de cerca de 66 mil euros inscrito no orçamento da Câmara Municipal, para Santar, em 2011?

Isso é uma pergunta que em meu entender se não deve fazer, uma vez que o Presidente da Junta de Freguesia de Santar nunca está satisfeito com obras inscritas no Orçamento da Câmara Municipal e pretende sempre mais, tem o ensejo de ver a sua terra em constante desenvolvimento, sabendo nós que somos uma das três “Vilas do Concelho”, tendo nós conhecimento que o Orçamento é uma previsão, estamos tranquilos em relação á Freguesia de Santar.
Para quando prevê o arranque das obras do Museu do Vinho do Dão, que têm uma verba inscrita de 25 mil euros para 2011? A que diz respeita este montante?
Em relação ao Museu do Vinho do Dão em Santar, temos como disse o Senhor Vereador Osvaldo Seixas a este mesmo Jornal, a aspiração de fazer a sua inauguração neste mandato, mas já agora um esclarecimento. Tivemos que refundir o projecto de novo, para o candidatar ao QREN, e uma vez que temos o espaço e a Câmara Municipal já assumiu ser uma obra de referência para a Freguesia de Santar, Concelho de Nelas e para a Região do Vinho do Dão, estamos convictos que nada nos irá fazer parar em relação a esta obra, que será tal como a rotunda o orgulho de todos os que estiveram empenhados na sua execução.

O facto de o Multi-Usos ter apenas 1 euro inscrito, é um sinal de adiamento do projecto?

O meu entendimento em relação às obras que estão inscritas no Orçamento da Câmara Municipal com 1 euro, é que o que interessa é estarem lá, porque como sabe o POCAL prevê que o Orçamento seja objecto de revisões e de alterações, e são estas que se executam. Mal seria se lá não estivessem, porque assim não se poderiam fazer, porque não constavam no Orçamento. Tenho a certeza que o Senhor Vereador das Obras, Dr. Manuel Marques, se irá empenhar em fazer com que Santar seja alindado e continue a crescer e que se não dê conta das incisões no Financiamento do Governo para as Autarquias, para se continuar as melhorias que tenho a certeza serão visíveis a curto médio prazo.
Portanto que sejam inscritas muitas, já agora para as pessoas que criticam, alvitro que façam um curso intensivo do POCAL, para não cometerem o erro de morrer envenenadas com o seu próprio veneno.

Como está a situação da extensão do centro de saúde em Santar?

Como sabe este é um assunto que nos preocupa e muito. Tenho tido vários desafios importantes na minha Freguesia desde que estou á frente dos seus destinos, ainda não perdi nenhum. Desde os Correios, até á ATM (Caixa Multibanco) entre outros.
Concretamente em relação à extensão de Santar, tenho a comunicar-lhe que estamos neste processo, a Junta de Freguesia, a Câmara Municipal, na pessoa da Senhora Presidente, e o Senhor Dr. José Craveiro, Director Executivo ACES DÃO LAFÔES III.
Temos a promessa ou melhor a garantia que a extensão de Santar não fecha, isto depois de várias reuniões, em Santar e em Nelas. Temos ainda a garantia do Senhor director Executivo que se apurar que as horas que a Senhora Doutora Rosário tem para o atendimento não chegarem oportunamente, poderá ser o seu horário actualizado conforme as necessidades.
A Junta de Freguesia irá colaborar ainda mais colocando uma funcionária na extensão.
Queremos sossegar a população que não estamos parados e pretendemos tratar dos assuntos com diálogo e educação, não somos apologistas de “guerras ou manifestações hostis”, mas também dizemos que se for necessário, iremos até aonde for preciso.
Estamos esperançados em que mais uma vez levaremos o barco a bom porto, que os utentes deste bem continuarão a usufruir dele.
Gostaria de chamar atenção porque poderá haver pessoas encapotadas e a tentar puxar alguns louros para si, mas eu penso que teremos de estar todos do mesmo lado e o resultado final será de toda a Freguesia e não de A ou B.

Como vê a previsível redução de meios financeiros para as autarquias em geral e juntas em particular?

Este é um flagelo que nos está afectar e que só tem um culpado em meu entender – o Partido Socialista que nos tem governado a nível nacional.
Com o corte que está a ser efectuado a nível financeiro às Autarquias, obriga-nos a ter de fazer uma grande golpe de rins, porque as nossas despesas são cada vez mais com menos dinheiro, e os nossos Fregueses não entendem este flagelo que o Governo (PS) nos arranjou.
Aproveito para lhes lembrar que esta Junta de Freguesia, apoia todas as Colectividades, e como sabem tem um coveiro, uma funcionária nos Correios, uma empregada de limpeza, entre outros.
Por tudo isto debate-se esta Junta de Freguesia com vários problemas financeiros e só com uma gestão ao cêntimo conseguimos o equilíbrio necessário para continuarmos a pensar em obras.
Quero aproveitar a oportunidade que me dá e porque terminámos há pouco o ano de 2010, para desejar a todos os Santarenses um bom Ano 2011.
Como se processou uma mudança de Pároco em Santar, desejar ao Senhor Padre NUNO, que seja bem vindo e que conte sempre com a Junta de Freguesia para poder desempenhar sem problemas a sua pastorícia à frente deste seu novo rebanho. Ao Senhor Padre Fernando , que findou a sua laboração devido à sua idade, um bem-haja em nome de todos os Santarenses.

Um comentário em ““Estamos tranquilos quanto à execução das obras prometidas para Santar””

  1. Oh senhor presidente da junta, saberá V. Exa qual a diferença entre REVISÃO e ALTERAÇÃO ao GOP e ao Orçamento?
    Não sabe não senhor, por isso eu é que o aconselho a fazer um curso de POCAL

    só um cheirinho… A Revisão serve para inserir novos projectos alterando o total inicial do GOP ou Orçamento,
    portanto, a sua teoria de que têm que estar inscritas as obras, ainda que com € 1, cai por terra.

    até à próxima. (quem te manda a ti sapateiro ir além da chinela)

Os comentários estão encerrados.