Desemprego no concelho sobe 10% entre Setembro de 2008 e Setembro de 2009

– São agora 759 os desempregados no concelho – um acréscimo de 67 num ano

Setembro foi um mês recorde, em termos de desemprego em Portugal. Um sinal de que as previsões que apontam para taxas de desemprego na ordem dos 11% em 2010 poderão concretizar-se, com alguns economistas a preverem mesmo que no prazo de 2 anos poderemos vir a registar em Portugal um número recorde de 700 mil desempregados. Além do recorde de 510.356 desempregados registados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), nunca como em Setembro tantas pessoas acorreram aos centros de emprego.
Numa análise detalhada da evolução daquele que é considerado o maior flagelo social numa economia, em relação ao concelho de Nelas verificamos a continuação da tendência de subida sustentada do nível de desemprego, estimando-se que afecte 13,6% da população activa (partindo do censo de 2001, com um total de 5 582 pessoas em idade activa), ou seja bem acima da média nacional. O encerramento de diversas empresas e a redução dos custos, imposta pela crise, com o consequente despedimento de largas centenas de trabalhadores, têm sido decisivos para explicar esta realidade num concelho com um elevado índice de industrialização. Lembramos os despedimentos que demos conta no nosso jornal, na Lusofinsa e Faurecia, por exemplo. Em termos de sexo, continua a tendência de uma maior prevalência no sexo feminino, embora a encurtar-se essa diferença, dado que o aumento registou-se todo no sexo masculino, enquanto no sexo feminino houve até uma redução – 329 homens e 430 mulheres em Setembro de 2009, enquanto em Setembro de 2008 eram 224 homens e 468 mulheres. No que diz respeito aos escalões etários, continua a verificar-se uma maior incidência do desemprego na idade compreendida entre os 25 e os 54 anos – 503 pessoas em 2009 e 492 pessoas em 2008, ou seja, cerca de dois terços do total dos desempregados situam-se neste intervalo de idades.
De referir que em relação a Agosto de 2009, se verificou uma ligeira redução no número total de desempregados, mais precisamente 7, ou seja, parece que a tendência é de estabilização e até ligeira diminuição.