Nelcivil e Baheva avançam com grande projecto de requalificação urbana

– Numa área total de cerca de 34 mil metros quadrados, situada junto à linha do caminho de ferro, abrangendo as antigas instalações da Biona, o consórcio irá construir um máximo de 100 habitações a custos controlados

É sem dúvida um dos projectos de maior envergadura em termos de requalificação urbana e ambiental, que a vila de Nelas alguma vez sofreu. A ideia partiu da maior empresa de construção do concelho, a prestigiada Nelcivil, em parceria com a Construções Baheva. Carlos Cabrita e João Marcelo Figueiredo são os mentores do projecto, que está em fase final de concepção, para imediata apreciação por parte do IHRU. Segundo estes empresários, trata-se de intervir numa zona “profundamente degradada da vila, criando-se uma nova frente de expansão urbana, numa área privilegiada, dada a sua exposição em relação à serra da Estrela, o que a torna numa das mais belas e aprazíveis de Nelas”. Os terrenos contíguos às antigas instalações da fábrica de rações Biona, junto à linha do comboio, numa área total de cerca de 34 mil m2, com uma área de construção prevista de 12 mil m2, foi o local escolhido para a construção de um máximo de 100 habitações a custos controlados, cujas tipologias vão desde o T1 ao T4. “Pretendemos fazer a construção faseadamente, num período máximo previsto de 4 anos, com uma qualidade de construção e funcionalidade acima da média, com parâmetros antecipadamente definidos, tendo como alvo casais jovens, em início de vida, que procuram uma habitação com qualidade e modernidade, mas com custos mais reduzidos que os praticados normalmente no mercado”, adiantam-nos os promotores, que referem ainda ter “partido de um levantamento de necessidades” e chegado à conclusão que “existe em Nelas uma grande carência, para este público-alvo, em termos de habitação – estamos a falar de rendimentos médios mensais, por agregado familiar, na ordem dos mil a mil e quinhentos euros, que trabalham nas várias indústrias instaladas no eixo Carregal-Nelas-Mangualde”. As responsabilidade sociais destes empresários, foram também um factor que pesou nesta decisão, com Carlos Cabrita a considerar que “a habitação em Portugal está muito cara, e esta é assim uma forma de, num interior carenciado, disponibilizar apartamentos a preços mais atractivos e acessíveis, dado que o custo é controlado pela via dos benefícios fiscais”.

Construção de uma central de camionagem faz parte do projecto

Outra das oportunidades identificadas é a falta, em Nelas, de um Interface Modal. Dada a localização do empreendimento ser junto à estação dos comboios, local onde diariamente se movimentam centenas de viaturas de passageiros e mercadorias, dirigindo-se aos concelhos limítrofes, os promotores pensaram em prever a construção do Interface Modal. A ideia do consórcio passa por estabelecer com o Município de Nelas um protocolo de concepção/construção e financiamento do investimento, proporcionando uma solução global para o problema e a sua viabilidade financeira. Ficaria assim resolvido um dos maiores constrangimentos actuais do trânsito na vila.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies