Câmara de Nelas assegura que os 1 388 alunos do concelho têm computador e internet

Com a entrega no dia de hoje das ligações à internet que ainda estavam em falta no apoio concedido por parte da Câmara de Nelas aos Agrupamentos de Escolas de Nelas e de Canas de Senhorim, todos os alunos do ensino público e do ensino particular, desde o 1.º ciclo ao ensino secundário, têm à sua disposição um computador ligado à internet, dispondo assim da possibilidade de acompanhar o ensino à distância.
Estão nesta situação 866 alunos do Agrupamento de Escolas de Nelas, 500 alunos do Agrupamento de Escolas de Canas de Senhorim e ainda 22 alunos do 1.º Ciclo do Jardim Escola “João de Deus”, num total, pois, de 1388 alunos.
Além destes níveis de ensino, os Agrupamentos de Escolas, bem como as instituições de ensino particular têm também garantido mecanismos de ensino digital aos seus alunos do ensino pré-escolar (176 alunos no ensino público e 267 do ensino particular).
Esta cobertura integral em termos digitais no Município de Nelas ficou a dever-se, naturalmente, ao esforço das famílias e da organização das Direções dos Agrupamentos de Escolas, mas também ao apoio da Câmara Municipal que disponibilizou os 160 computadores e as 75 ligações à internet pelo período de 3 meses que lhes foram solicitados pelos Agrupamentos de Escola, necessários para a cobertura integral.
Nesta operação, a Câmara Municipal despendeu mais de 85.000 €, contando com o apoio de empresas locais, onde adquiriu todos os equipamentos disponibilizados.
100% de cobertura de ensino digital é, sem dúvida, um dos momentos mais altos no setor da educação vivido no Concelho de Nelas e que não pode deixar de constituir uma homenagem e um estímulo a alunos, professores e auxiliares das escolas, por um lado, e aos munícipes e às suas famílias, por outro, que vêem os seus filhos numa situação inigualável na região e até no país em termos de cobertura digital.
Para a Câmara Municipal, esta ação concreta enche de orgulho em particular o Executivo e o Presidente da Câmara, orgulho e gratidão que este fez questão em transmitir ao Presidentes das Direções dos Agrupamentos de Escolas de Nelas e de Canas de Senhorim, pela parceria estabelecida na concretização de um dos princípios fundamentais da vida democrática que é o princípio da igualdade de oportunidades.
CM de Nelas

GNR recupera material roubado

O Comando Territorial de Viseu, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Lamego, hoje, dia 24 de fevereiro, identificou um homem de 67 anos por furto, no concelho de Lamego.

No âmbito de um furto de alfaias agrícolas ocorrido hoje e após a recolha de indícios no local do crime, os militares da Guarda efetuaram várias diligências policiais que levaram à identificação do suspeito e à recuperação do material furtado.

O suspeito foi constituído arguido, e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Lamego.

PSD Viseu promove “Webinar” dedicada à Educação

No próximo dia 26 de fevereiro, pelas 21h00, A Comissão Política Distrital do PSD de Viseu irá promover um encontro online com o tema Educação em Tempo de Pandemia, o qual vai contar com a presença do Presidente da Associação de Pais do Agupamento de Escolas de Nelas, Frederico Nogueira.

 Educação em Tempo de Pandemia
  • Crise na educação… Que Escola Pública?

  • Como a pandemia agravou as desigualdades nacionais que as Autarquias procuraram remediar.

  • Que responsabilidade/desafio para o Governo e para as Autarquias no futuro?

O encontro terá como oradores e participantes:

  • Luís Leite Ramos – Vice-presidente do Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata

  • José António – Presidente da Câmara Municipal de Tondela

  • Adelino Azevedo Pinto – Diretor da Escola Alves Martins – Viseu

  • Carlos Dinis de Almeida – Diretor do Agrupamento de Escolas da Sé – Lamego

  • José Lino – Diretor da Escola Profissional de Vouzela

  • Frederico Nogueira – Presidente da Associação de Pais de Nelas

  • Bruno Faria – Presidente da Federação Académica de Viseu

Pode inscrever-se para o mail [email protected] até dia 25 de fevereiro.

CIM Viseu Dão Lafões critica o “Plano de Recuperação e Resiliência – Recuperar Portugal, Construindo o Futuro”

No âmbito da consulta pública ao documento “Plano de Recuperação e Resiliência – Recuperar Portugal, Construindo o Futuro”, o Conselho Intermunicipal da CIM Viseu Dão Lafões remeteu uma comunicação ao Senhor Ministro do Planeamento, à Senhora Ministra da Coesão, à Senhora Presidente da CCDR do Centro e ao Senhor Presidente da ANMP, com um conjunto de preocupações e propostas sobre a implementação e operacionalização do PRR, estando, esse documento, estruturado em três blocos principais, como seja: Modelo de governação, Participação dos municípios e CIMs e Investimentos estratégicos na NUT III Viseu Dão Lafões.

Assim, importa destacar desta tomada de posição o seguinte:

  1. Reforçar que a configuração dos vários instrumentos previstos no PRR não poderá ignorar a visão dos territórios e que, por outro lado, esta oportunidade de garantir mais coesão territorial, terá de ter correspondência na definição de instrumentos de diferenciação positiva, que sejam geradores de emprego qualificado, de novas oportunidades de potenciação de recursos, condição necessária para fixar população mais jovem, que venha a garantir a revitalização destes territórios, corrigindo a corrente de massificação do eixo litoral. Se não for assim, daremos, definitivamente, uma machadada final na coesão territorial e nos territórios de baixa densidade;
  2. Reforçar o papel das CCDR e das Comunidades Intermunicipais em todo o processo de implementação e operacionalização do PRR. Defendemos, assim, mais uma vez, que a figura de um Pacto Regional, coordenado e liderado pelas CCDR, deverá ser o instrumento que permitirá que todos os nossos territórios deem o seu contributo e participem na execução deste programa. Aliás, esta posição, foi aprovada em sede de Conselho Regional, em reunião realizada no passado dia 4 de novembro, através de uma proposta das oito CIMs da região centro;
  3. Reforçámos que a implementação deste Programa de Recuperação e Resiliência, a que se juntará o novo quadro financeiro plurianual, exigirá um esforço de absorção e uma capacidade Institucional nunca antes vista, pelo que não seria compreensível que os municípios e as CIM’s não fossem chamados para o planeamento e execução deste programa, até porque, o passado diz-nos, que são eles os melhores executores de fundos comunitários e sem dúvida aqueles que conseguem uma maior capilaridade nos seus objetivos;
  1. Os autarcas da CIM Viseu Dão Lafões demonstram, também, a sua perplexidade, pelo facto de não estarem previstos um conjunto de investimentos que consideram estratégicos, chave e prioritários para a competitividade e desenvolvimento desta região, no domínio da saúde, dos recursos hídricos, da rede viária estruturante e das “missing links”, apenas para citar algumas áreas, que já tinham, atempadamente, sido sinalizados por esta Comunidade intermunicipal;
  2. Neste contexto, destaca-se, no domínio da saúde, a não inclusão do Centro Oncológico do Centro Hospitalar Tondela/Viseu, assim como a criação e reforço da rede de Psiquiatria e de Cuidados Continuados;
  3. No domínio da gestão da Floresta e da transformação da paisagem, os autarcas desta CIM esperam que sejam dadas condições à região para desenvolver um Plano Estratégico de Recuperação pós incendio, com a dimensão económica, ambiental, patrimonial e turística;
  4. Reforça-se, também, que na dimensão da escola digital e da administração pública digital é importante que não se deixe “ficar para trás” nenhum território, abrindo novos horizontes ao desenvolvimento tecnológico desta região;
  5. Por fim, damos nota, da preocupação da CIM Viseu Dão Lafões pelo facto de considerarmos que este PRR não dá respostas claras à dimensão da crise económica e da solvabilidade das nossas empresas. Para o relançamento da nossa economia, para a manutenção e para a criação de emprego, exigem-se intervenções que fortaleçam uma nova resiliência, em territórios, como estes, onde as condições de sobrevivência são mais exigentes. Só assim seremos capazes de manter o nosso tecido económico.

O Conselho Intermunicipal da CIM Viseu Dão Lafões Tondela, 24 de fevereiro de 2020

Feiras reabrem em Carregal do Sal

Rogério Mota Abrantes, Presidente da Câmara Municipal de Carregal do Sal:

Face ao abrandamento da evolução da pandemia da doença COVID-19, TORNA PÚBLICO que no próximo dia 26 de fevereiro de 2021 (sexta-feira), a feira semanal de Carregal do Sal será reaberta exclusivamente para a venda de Produtos Hortícolas/Agrícolas e de Plantação.

horário de funcionamento ao público da feira semanal é das 07h30 às 11h00, sendo que os feirantes terão de dar entrada no recinto entre as 07h00 e as 07h30.

Mantém-se em vigor o Plano de Contingência da Feira Semanal, bem como as regras emanadas da Direção Geral da Saúde, nomeadamente no que diz respeito ao uso de máscara, distanciamento social, etiqueta respiratória, lavagem e desinfeção das mãos.

Este processo de reabertura será objeto de uma avaliação semanal, de modo a que, gradualmente, se possa alargar a outros ramos de atividade.

Este Edital substitui o anteriormente elaborado e publicado no que diz respeito à suspensão da feira semanal de 26 de fevereiro de 2021.

Para constar e devidos efeitos, se publica o presente Edital e outros de igual teor que vão ser afixados por todo o Concelho, pela forma e nos lugares do costume (lugares de estilo) e também no portal www.carregal-digital.pt

E eu, Chefe de Divisão de Administração Geral, o subscrevi.

Paços do Município de Carregal do Sal, 23 de fevereiro de 2021.

O Presidente da Câmara,

Rogério Mota Abrantes.

Nelas.“Biblioteca ao Domicílio” registou entrega de 85 documentos

A decorrer desde o final do mês de janeiro, o novo serviço da Biblioteca Municipal “Biblioteca ao Domicílio” já contou com a entrega de 85 documentos na residência dos 24 utentes que já beneficiaram da iniciativa. Uma colaboração entre a Biblioteca Municipal de Nelas – António Lobo Antunes, que organiza toda a logística do empréstimo e a Universidade Sénior de Nelas, que faz a entrega dos livros solicitados.
O processo respeita todas as normas da DGS, sendo os livros transportados e entregues em envelope ou caixa fechados e depois de devolvidos, sujeitos a quarentena.
Os títulos podem ser consultados no catálogo online – https://www.cm-nelas.pt/viver/cultura/biblioteca/ e reservados através do e-mail [email protected] ou pelo telefone 232940141 nos dias úteis das 9h-13h| 14h-17h.
No pedido, deve ser indicado o nome, a morada completa e contacto telefónico.
*Para utentes com inscrição válida, residentes no Concelho de Nelas.

Atribuição de Utilidade Pública Desportiva à Federação Nacional de Squash

Através do Despacho nº 1993/2021 do Senhor Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, de 9 de Fevereiro de 2021, publicado em Diário da República, de 23 de Fevereiro, foi declarada a Utilidade Pública Desportiva da Federação Nacional de Squash.

A presente declaração é o reconhecimento de um processo de modernização da estrutura organizacional, competitiva e de formação de toda a Federação.

A Utilidade Pública Desportiva permitirá ao Squash aumentar, ainda mais, a sua base de atletas, promovendo um trabalho de divulgação da modalidade, um trabalho mais aprofundado junto da juventude, a continuação do desígnio da igualdade de género no desporto e um apoio às seleções nacionais.
O Squash é um dos desporto mais saudáveis incutindo nos seus praticantes um espírito de resiliência, respeito pelo adversário e diversão.

A Federação deseja agradecer a todos os seus atletas, treinadores, dirigentes e patrocinadores que tudo fazem para que continuemos a Respirar Squash.

“Mercadinho de Produtos Agrícolas” entrega bens a mais 12 famílias carenciadas

Na sequência de mais um “Mercadinho de Produtos Agrícolas” realizado no passado domingo, dia 21 de Fevereiro, no Mercado Municipal de Nelas, novamente com grande êxito, e que se voltará a realizar em todos os próximos domingos, no mesmo local, entre as 8:00 e as 12:00 horas, os Serviços Sociais da Câmara Municipal de Nelas deram continuidade esta semana à distribuição de fruta e produtos hortícolas pelas famílias mais carenciadas do Concelho de Nelas.
Nesta semana foram beneficiadas mais 12 famílias carenciadas, referenciadas nos Serviços Sociais da Câmara Municipal (com o apoio das Juntas de Freguesia), abrangendo 45 pessoas no total, residentes nas localidades de Nelas, Lapa do Lobo, Canas de Senhorim, Carvalhal Redondo e Santar, que receberam os 12 cabazes com diversificados produtos hortícolas e fruta.
Desde o começo desta iniciativa em 24 de maio de 2020, os Serviços Sociais da Câmara Municipal de Nelas já entregaram um total de 523 cabazes às famílias mais carenciadas do Concelho.
Na próxima semana, prosseguirá a distribuição de mais produtos hortícolas e fruta por outras famílias referenciadas nos Serviços Sociais, de acordo também com as indicações fornecidas pelas Juntas de Freguesia, como se referiu.
CM de Nelas

CPCJ de Oliveira do Hospital apresentou balanço da atividade em 2020

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Oliveira do Hospital apresentou, no dia 18 de fevereiro em reunião da modalidade Alargada, o relatório de avaliação da atividade em 2020, um instrumento fundamental para dar a conhecer o trabalho desenvolvido.

Na sessão, presidida por José Francisco Rolo, presidente da CPCJ, que decorreu nos Paços do Município, foi apresentado o balanço anual da atividade sendo de relevar a “melhoria na organização e funcionamento” da CPCJ de Oliveira do Hospital suportados no trabalho de parceria com várias Equipas Técnicas presentes no território, tais como a RLIS – Rede Local de Intervenção Social), “Escola + Feliz”, Protocolo de RSI (Rendimento Social de Inserção), Serviço de Psicologia e Orientação (SPO) do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital e o Gabinete de Ação Social e Saúde do Município.
A CPCJ de Oliveira do Hospital tem procurado promover um trabalho “cada vez mais transdisciplinar e colaborativo” com o objetivo de “reforçar as redes de prevenção”, tornando-as mais atuantes para que as crianças e suas famílias se sintam melhor acompanhadas e protegidas.
Num ano marcado pela pandemia da Covid-19, que obrigou a uma nova forma de trabalhar famílias e problemáticas de risco, foram comunicadas à CPCJ de Oliveira do Hospital 85 novas situações de perigo, o que representa um aumento de 36 situações relativamente ao ano anterior, e que se deve sobretudo ao efeito do confinamento por causa da pandemia. De acordo com os dados apresentados, as principais situações de perigo comunicadas foram as seguintes: violência doméstica, comportamentos desviantes (CJACABED), negligência e absentismo escolar. Ao longo de 2020, foram acompanhadas pela Comissão 163 situações de perigo (que englobam processos transitados, processos novos e processos reabertos), tendo-se observado ainda um aumento de sinalizações na faixa etária entre os 6 e os 10 anos de idade e que se deve ao registo de situações de negligência que também aumentaram no período de confinamento, acompanhada por um decréscimo de situações de absentismo escolar e comportamentos desviantes na faixa etária dos 15 aos 17 anos, pela mesma razão.
De acordo com os dados apresentados pela Secretária da Comissão Carla Camacho, nos últimos três anos, as forças de segurança têm vindo a ser responsáveis por grande parte das comunicações de situações de perigo, resultante do policiamento de proximidade, feito pela GNR, através das suas estruturas especializadas para atuar nas escolas (programa Escola Segura), bem como, nas situações de violência doméstica, às Equipas de Proximidade e Núcleos de Investigação e de Apoio a Vítimas Específicas da GNR, a que se juntam as escolas e os projetos comunitários atrás referidos.
Como explica o presidente da CPCJ de Oliveira do Hospital, a intervenção da Comissão tem lugar quando existe uma situação de perigo para a segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento da criança ou jovem e quando já não seja possível às entidades com competência em matéria de infância e juventude atuar para a remover. Estando garantidas todas as condições que legitimam e viabilizam a intervenção da CPCJ é feita a avaliação diagnóstica da situação de perigo e desencadeados os procedimentos que têm sempre em linha de conta o interesse superior da criança e da prevalência da família, aplicando-se por isso sempre que possível, uma medida que mantenha a criança no seu meio natural de vida (apoio junto dos pais; apoio junto de outro familiar; confiança a pessoa idónea e apoio para a autonomia de vida). Apenas quando tal não é possível se recorre às medidas de colocação (acolhimento familiar e acolhimento residencial).
Neste sentido, importa referir que em 2020, a CPCJ de Oliveira do Hospital celebrou 85 acordos com medidas em meio natural de vida junto dos pais, 12 acordos com medidas em meio natural de vida junto de outro familiar (avós maternos/paternos) e 3 acordos de medidas de Acolhimento Residencial. A atividade da CPCJ é acompanhada pelo Ministério Público, destacando-se a relação de proximidade e confiança estabelecida com o Procurador local, a sua disponibilidade bem como a harmonização de procedimentos concertados no âmbito da violência doméstica, responsabilidades parentais, entre outros.
O presidente da CPCJ de Oliveira do Hospital, José Francisco Rolo, no término da reunião deixou “um profundo agradecimento e reconhecimento público a todos os membros da comissão que todos dos dias asseguram o funcionamento presencial desta estrutura, acompanham crianças e famílias e articulam com as várias entidades no terreno, nesta fase difícil e nunca antes vivida de pandemia, todos os contributos, todas as horas dadas à comissão são bem vindas”, o que se tem traduzido numa intervenção ininterrupta e em rede “enaltecendo mais uma vez a excelente relação de cooperação com o Agrupamento de Escolas, a EPTOLIVA, a GNR, o Ministério Público, os projetos locais da Segurança Social e com as IPSS.

CM de Oliveira do Hospital

“É dramático o concelho de Oliveira do Hospital ter perdido dois mil habitantes em 10 anos”

Acaba de ser apresentada a coligação PSD/CDS em Oliveira do Hospital, para as próximas autárquicas, que deverão realizar-se em setembro ou outubro de 2021.

“Uma equipa jovem, renovada, competente, que não faz da política uma carreira e assim ganharmos a Câmara Municipal”, é este o mote dos dois partidos para a próxima eleição autárquica, em que se pretende “mudar os protagonistas”.

Os líderes de ambas as estruturas, antes da apresentação formal dos candidatos, irão “respeitar as regras internas de cada partido”. Estará para “breve” o seu anúncio e não será “só dos cabeças de lista”, garantem, pois toda a equipa é importante.

João Brito, líder do PSD, criticou duramente o atual Executivo PS, por “muita propaganda e pouca obra”. “É muita parra e pouca uva – vejam-se os atrasos na expansão da Zona Industrial”, atirou. E sustentou com números “depois de ser considerado, há 30 anos, o 3º concelho mais desenvolvido do distrito, estamos agora em 13º lugar”. A desertificação tem sido notória, em dados como “médicos e enfermeiros por habitante, índice de envelhecimento e outros”, frisou, apontando o dedo ao atual Executivo PS, que não soube “olhar para o futuro” e nos deixou “cair nesta posição”.

“É dramático o concelho de Oliveira do Hospital ter perdido dois mil habitantes em 10 anos, ou seja, cerca de 10% da sua população”, referiu o líder do CDS, João Duarte, assumindo como um dos grandes desígnios “atrair e fixar jovens, elevar os salários médios no concelho (300€ abaixo da média nacional), através da atração de novos investimentos, com aposta nas novas tecnologias”. Outro aspeto é a “coesão territorial”, que se pode e deve incrementar, até “pelos fundos disponíveis para o efeito”. O Centrista clarificou que “o concelho sempre foi de centro direita e vamos fazer regressar esse tempo”.

Sobre uma eventual candidatura do CHEGA, não mostraram especial preocupação: “Estamos centrados na força desta candidatura para sairmos vitoriosos e mudarmos de ciclo no concelho”.

 

 

Mangualde.Detidos em flagrante por caça ilegal de javalis

O Comando Territorial de Viseu, através do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Mangualde, no dia 18 de fevereiro, deteve em flagrante dois homens de 33 e 68 anos por caça ilegal aos javalis, no concelho de Mangualde.

No decorrer de uma ação de patrulhamento para a prevenção e deteção de situações ilícitas, os militares da Guarda detiveram os suspeitos em flagrante, enquanto efetuavam esperas aos javalis através de diapositivo artesanal ligado a um telemóvel, que acionava quando os animais comiam no cevadouro.

Desta ação resultou a apreensão do seguinte material:

  • Uma carabina;
  • Uma mira telescópica equipada com visão noturna;
  • Duas lanternas;
  • Dois telemóveis;
  • Duas munições;
  • Um invólucro.

Os detidos foram constituídos arguidos, e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Mangualde.

Borges da Silva apresenta queixas crime contra Manuel Marques. CDS Nelas repudia

OS RECURSOS DA CÂMARA MUNICIPAL NÃO PODEM ESTAR AO SERVIÇO DA AGENDA PESSOAL DO PRESIDENTE EM FUNÇÕES!

  1. Tomámos conhecimento, com tristeza, de que o Presidente da Câmara Municipal continua numa senha persecutória contra os Vereadores do CDS-PP, em particular o Dr. Manuel da Conceição Marques, apresentando sucessivas e ridículas queixas crime em temas de puro combate político.
  2. Em concreto, sente-se “ofendido” o Presidente da Câmara Municipal por ter sido chamado de “mentiroso” na reunião de Câmara realizada em 19/07/2019.
  3. Sobre a referida ofensa, e dados os antecedentes recentes sobre a palavra do Senhor Presidente ( ou a falta dela), entendemos como curiosa e patusca esta sensibilidade.
  4. Mas o que efetivamente nos merece repúdio é o facto de o Presidente da Câmara Municipal usar, reiteradamente, os recursos municipais (escassos) para atacar os seus adversários políticos. Se entende que a ofensa é pessoal devia ter a dignidade e retidão de apenas exclusivamente a suas expensas, processar quem entenda.
  5. Por considerarmos pouco transparente e merecedor de escrutínio o uso dos recursos municipais para estes fins, foi solicitado nesta data ao Município de Nelas uma descrição completa dos serviços jurídicos externos prestados neste mandato por advogados e consultores jurídicos para aferirmos do esforço ( para nós obsceno) que o Município tem despendido nestes assuntos pessoais do Dr. Borges da Silva.
  6. Este assunto é para nós da maior sensibilidade, num contexto em que, faltando à verdade face às suas promessas eleitorais, o Presidente da Câmara Municipal não consegue por sistema honrar os compromissos que tem com Juntas de Freguesias e Associações do concelho, sendo por isso INQUALIFICÁVEL que use o erário público para suportar custos em assuntos da sua vida pessoal e política e que não deveria ser o Município a suportar : quer brincar à política nos tribunais ? Pague por favor!
  7. Por último, dizer que os Tribunais, nacionais e europeus, têm reafirmado o carácter singular da luta política onde  os limites da crítica admissível são mais amplos em relação a personalidades públicas visadas nessa qualidade, nomeadamente políticos, do que em relação a um simples particular.
  8. Pelo exposto, e porque destas bravatas do Presidente da Câmara só resultarão em  MAIS DESPESAS para o Erário Público, estando destinadas estas queixas à absolvição dos acusados, apelamos a que o Presidente da Câmara Municipal, querendo dar continuidade a esta absurda litigância, o faça exclusivamente com recursos próprios próprios.

Pela Comissão Política do CDS-PP

Manuel Alexandre Henriques

Nelas, 21 de fevereiro de 2021

Nelas volta a não reportar novos casos de Sars-Cov2

0 (zero) casos novos de COVID-19 reportados hoje pela Autoridade de Saúde pública concelhia;
0 (zero) casos recuperados de Covid-19 no Concelho de Nelas, sendo que o Serviço Municipal de Proteção Civil não foi informado quanto a eventual existência ou não de casos entretanto recuperados;
No total existem 41 (quarenta e um) casos ativos de COVID-19 no Concelho de Nelas.

Mangualdense Miguel Monteiro bate recorde do mundo em lançamento do peso

O atleta paralímpico Miguel Monteiro bateu hoje, 21 de fevereiro, o recorde do mundo do lançamento do peso da classe F40 com a marca de 11,01 metros. O atleta de 20 anos de idade superou a sua anterior melhor marca pessoal de 10,70 metros no decorrer do Torneio de Preparação que se está a desenrolar em Pombal a par dos Campeonatos de Portugal de Provas Combinadas em pista coberta.

O anterior recorde mundial, situado nos 10,88 metros, pertencia aos lançadores Garrah Tnaiash (Irão) e ao Denis Gnezdilov (Rússia).

Coligação PSD/CDS confirmada em Oliveira do Hospital

A coligação, entre Social Democratas e Centristas, está concretizada em Oliveira do Hospital. Será anunciada amanhã, 22 de Fevereiro. Os dois partidos unem-se para tentar por termo a 12 anos de governação do PS.

Como avançámos, em primeira mão, Francisco Rodrigues (PSD), será o cabeça de lista à Câmara Municipal, mas o anúncio oficial não será feito amanhã, pois, de acordo com fonte ligada aos dois partidos “iremos fazer diferente do PS – anúncio depois de cumprir com os Estatutos de ambos os partidos”.

A conferência de imprensa está marcada para as 18h30.