“Trago nos lábios sorrisos que são canções E nas pautas corações” : A Música foi o tema das Marchas de Santo António (Lapa do Lobo)

A música, muita música. Foi este o tema das Marchas de Santo António, que ontem, 16 de junho, se realizaram na Lapa do Lobo.

A aldeia cultural enganalou-se para receber mais um grande evento, que encheu de cor e alegria as suas ruas. O desfile, organizado pela Comissão coordenada por Catarina Fonseca e António Loureiro, iniciou-se junto à Capela e terminou com um grande arraial no Terreiro das Almas.

Trago nos lábios sorrisos que são canções

E nas pautas corações

Sempre a marcar o compasso

No ritmo certo e num rufar sempre animado

Adeusinho, até pró ano

Fiquem bem, muito obrigado

Foram 22 pares de marchantes e três crianças a acompanhar os padrinhos: António Costa (atual presidente da Junta de Freguesia da Lapa do Lobo) e Mónica Lopes (ensaiadora da Marcha deste ano).

A organização contou com os apoios da Fundação Lapa do Lobo,Junta de freguesia da Lapa do Lobo e Associação Desportiva e Cultural Lapense.

A decoração do Terreiro das Almas, com festão, bandeirolas e chorões e foi da autoria dos moradores.

Como momentos mais importantes da festa, destacaram-se :

  • chegada da marcha ao Terreiro ( conhecido como tribunal)
  • apresentação da marcha
  • apresentação dos padrinhos
  • entrega do santo António a uma rapariga solteira, no caso a Gabriela.
  • bailarico com o grupo Bora Lá
  • sorteio dos cabazes de Santo António. Pela primeira vez, e para fazer face às despesas que a festa acarreta, a comissão  decidiu fazer um sorteio de cabazes com produtos regionais, artesanato.

Em relação aos cabazes, Catarina Fonseca explicou ao nosso jornal : “Visto tratar-se de uma festa  de Santos Populares, decidimos trocar o usual cesto por um  tradicional vaso de barro com manjerico,  cravo e quadra alusiva à festa”.

O padrinho entregou a imagem de santo António a uma rapariga solteira (Gabriela) que o foi colocar no chafariz do terreiro. Este gesto simboliza o pedido que a rapariga faz ao santo para que este a ajude a arranjar namorado ou marido. Santo António, como se sabe, é o santo casamenteiro.

“A imagem do Santo António pertence à Lapense Clarinda Fonseca. É uma imagem quase centenária que gentilmente empresta para este fim” conta Catarina Fonseca, acrescentando que “a maioria dos adereços da marcha e decoração do terreiro foi feita reutilizando materiais que sobraram de anteriores edições da festa de santo António, assim como de restos dos tecidos das roupas dos marchantes”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O percurso da marcha foi o seguinte :  Encontro dos marchantes com a Banda de Santar no Largo dos Pinas, posterior subida da rua até ao Terreiro, parando para fotos de grupo nos locais mais emblemáticos: Fachada do solar dos pinas ; Escadaria e largo da Capela de Santa Catarina e Fachada da Fundação Lapa do Lobo

Destaque ainda para a fogueira feita com rosmaninho, que muitos aproveitaram para saltar.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies