PUREVER : Tecnologia de Nelas para o mundo

Partindo de uma tecnologia de base na produção de painéis isolantes,a PUREVER (antiga Coldkit), já tem mais de 400 colaboradores,250 dos quais em Portugal. “A nossa filosofia empresarial foi acrescentar valor ao produto base, com soluções viradas para a indústria, tentando que os nossos clientes nos vejam como alguém que lhes vai aportar valor”, referiu o CEO, Luís Borges, ontem,21 de Fevereiro, no evento de inauguração do novo segmento de produção : “salas limpas”, que representa um investimento de 1,4 milhões de euros com a criação de 20 empregos.

“Pretendemos que os clientes quando adquirem os nossos produtos, vejam de forma clara o benefício que vão ter, e não apenas o custo”, explicou, enumerando os mercados para os quais está direcionada a empresa : “salas limpas”, agora inaugurada, voltada para exportação ; hotelaria, com fábricas no Porto, Espanha, Inglaterra e França e ainda o Agro Negócio, onde são cada vez mais exigentes e importantes as questões de higiene e segurança alimentar, além da eficiência operacional. A exportação é grande aposta estratégica, com um peso de cerca de 70‰ no volume de negócios.Só a unidade de Nelas regista vendas de 25 milhões de euros, exportando cerca de metade da produção.

A Purever já estão presente em mais de 30 países, provando que a tecnologia portuguesa pode chegar bem longe : desde mercados sofisticados como França e Inglaterra, até África, em países como o Mali e Austrália

O ministro da Economia marcou presença no evento, enaltecendo o investimento agora efetuado. Manuel Caldeira Cabral afirmou mesmo que esta é a prova que  “a economia portuguesa está a recuperar de uma forma sustentável”.

“Exportações cresceram 11% em 2017”

O ministro da Economia falava na inauguração da nova unidade industrial de “salas limpas”.“O crescimento de 11% das exportações em 2017, o maior dos últimos anos, é prova dessa tendência”, sublinhou o responsável pela pasta da Economia.

Caldeira Cabral regressou a Nelas, dois anos depois ter ter participado no 3º Seminário de Empreededorismo, agora com a situação da economia muito melhor. “Há dois anos, a confiança das empresas e dos cidadãos estava ainda a retomar, a acordar, hoje estamos com uma economia com um crescimento sólido, robusto e sustentável”, afirmou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Na sua opinião, os dados demonstram que Portugal conseguiu “ter reposição de rendimentos e a economia a crescer”, sendo que, em 2016 e 2017, o saldo externo da economia portuguesa foi “o mais elevado de sempre”. “Está a recuperar também a procura interna, o consumo, as pessoas estão mais confiantes. Mas está a recuperar com mais força o investimento e as exportações”, frisou.

“Conseguimos ter as pessoas com maior rendimento, maior consumo, melhor qualidade de vida e a terem uma confiança diferente,tendo como resultado mais emprego. Mas conseguimos também corrigir as contas públicas e reforçar o saldo externo da economia”,sustentou. O seu entendimento aponta para um modelo de crescimento “sustentável, equilibrado, consistente com a continuação da consolidação das contas públicas,com o equilíbrio externo e com a melhoria das condições de vida das pessoas”.

“Há dois anos, a economia estava a crescer perto de 1%, sabemos agora que em 2017 já cresceu 2,7%”, concluiu.

A visita do Ministro da Economia à PUREVER terminou com um roteiro pela unidade de produção, onde a robótica também já está presente.

 

 

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies