I Capítulo da Confraria de Saberes e Sabores de Portugal na Suíça Francófona realiza-se em Montreaux

Decorreu em Montreux o I Capítulo da Confraria de Saberes e Sabores de Portugal na Suíça Francófona, que entronizou três Confrades de Mérito, doze Cavaleiros e oito Comendadores.

O Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo fez-se representar pelo Almoxarife da Confraria de Sanares e Sabores da Beira, José Ernesto Silva, que liderou também a comitiva desta Confraria, composta por Odete Madeira, Meirinha Gastronómica, e Manuela Esteves, Meirinha Enófila.

Foram entronizados António Ricoca Freire; embaixador de Portugal na Suíça; Miguel Calheiros Velozo, Cônsul Geral de Portugal em Genebra; Maria Ester Vargas, Adida Social da Embaixada de Berna. Amélia Fernanda dos Anjos Pessoa, professora; Lurdes Gonçalves, coordenadora do Ensino Português na Suíça; Christophe Chappuis, empresário de restauração e Armando Loureiro, empresário de construção civil, que receberam o título de Comendador.

A constituição desta nova Confraria em muito se deve a Luís Chaves, natural de Viseu, que é também o Almoxarife da mesma. Um trabalho a realçar e que protagoniza o querer e a vontade beirã em terras helvéticas para a criação de uma Confraria que defende a tradição cultural e a gastronómica da Beira na Suíça francófona.

Na cerimónia, as capas foram abençoadas pelo padre João Sampaio, que teceu rasgados elogios ao trabalho desenvolvido pela comunidade portuguesa naquela região.

De realçar a presença de uma comitiva da Confraria de Saberes e Sabores de Portugal em Zurique, lidera pelo seu Almoxarife Jorge Rodrigues, bem como das Confrarias Gastronómica da Madeira e dos Carolos e Papas de Milho, de Tondela, representada por Elisabete Ferreira e Cília Simões. Marcaram também presença de Krystin Bise, da Câmara de Montreux, e do deputado da Assembleia da Republica, pelo ciclo da Europa, Paulo Pisco.

No uso da palavra, o Almoxarife da Confraria de Saberes e Sabores da Beira ‘Grão Vasco’, que apadrinhou a nova Confraria, destacou o trabalho que tem sido desenvolvido junto da comunidade portuguesa na Diáspora, nomeadamente com a realização de cursos com dirigentes Associativos e parcerias com as Confrarias na Suíça, Brasil, Canadá e futuramente noutros países. José Ernesto Silva elogiou o trabalho de Luís Chaves e restantes elementos, agradecendo também às Confreiras que o acompanharam, Odete Madeira e Manuela Esteves, pelo trabalho, apoio e colaboração prestados na Confraria.

O Embaixador de Portugal na Suíça elogiou a iniciativa, aproveitando a ocasião para desafiar a comunidade portuguesa a desenvolver mais eventos deste género que promovem e divulgam a cultura lusa.

Usaram também da palavra Miguel Calheiros Velozo, Cônsul Geral de Portugal em Genebra, e do deputado Paulo Pisco.

Luís Chaves encerrou a cerimónia, agradecendo a presença de todos. O Almoxarife da Confraria Suíça enalteceu também o trabalho e o apoio da Confraria-mãe, na pessoa de José Ernesto Silva, fazendo também um desafio às autoridades presentes no sentido de apoiar e ajudar a promover este tipo de iniciativas.

O capítulo foi abrilhantado por uma Tuna Helvética, pela fadista Diana Gil e terminou em grande com Isabel Silvestre, acompanhada por Abel Moura, que foi muito aplaudida pelos presentes. O almoço promoveu a gastronomia portuguesa e foi regado com vinhos do Dão oferecidos pela Quinta de Lemos, Adega de Silgueiros e Lusovini.