Este conteúdo está bloqueado. Aceite os cookies para o visualizar.

Este conteúdo está bloqueado. Aceite os cookies para o visualizar.

“Os Verdes” acusam a Câmara de Nelas de “esconder o problema da lixeira de Vale de Madeiros”.

Lixeira a céu aberto noutro local - apenas ilustrativo

Este conteúdo está bloqueado. Aceite os cookies para o visualizar.

Borges da Silva diz ter informação que “os resíduos ali existentes eram biodegradáveis  e não suscetíveis de qualquer poluição das linhas de água”

A nota de imprensa que ontem nos foi enviada pelo Partido Ecologista “Os Verdes” direciona críticas para a autarquia de Nelas, por “em vez de resolver o problema de fundo, procedendo à eliminação e descontaminação da lixeira situada em Vale de Madeiros”, optou por “esconder o problema através da colocação de terras sobre estes resíduos, sem recurso a qualquer tipo de impermeabilização, de forma a evitar a contaminação dos solos. No local, foi possível constatar a recém colocação de pequenos montes de sedimentos e terras, para novamente proceder ao respetivo aterro”.

Contactado pelo nosso jornal, o presidente da Câmara Municipal assegura que “apesar de durante anos o local ter servido de lixeira, a Junta de Freguesia de Canas de Senhorim tomou diversas medidas para proceder à limpeza do local ao longo dos anos e impedir que ali fossem depositados resíduos”.”Recentemente a informação de que disponho é que os resíduos existentes eram biodegradáveis  e não suscetíveis de qualquer poluição das linhas de água e na sequência das obras de desaterro da Zona Industrial da Ribeirinha ali foram colocadas terras para requalificação do espaço”, adianta Borges da Silva, que admite este ser um problema “recorrente em todo o concelho, como por exemplo nas áreas envolventes às Zonas Industriais e caminhos afastados das povoações”. Enaltecendo o trabalho dos serviços do ambiente do município, ao nível da “sensibilizarão , recolha de monos, encaminhamento de resíduos para o Ecocentro e aterro do Planalto Beirão e afixação de placas informativas de proibição”, o edil de Nelas avisa que “qualquer não conformidade com as normas legais que haja sido cometida, que tenho informação não ter acontecido, será evidentemente reparada, de acordo e na sequências da nossa preocupação e compromisso de resolver os focos de poluição existentes no concelho”.

Lembramos que o ambiente foi mesmo a grande bandeira eleitoral da sua candidatura pelo PS nas autárquicas de 2013, estando em curso a construção de uma ETAR em Canas de Senhorim, e no dia 24 de Junho, feriado municipal, será lançada a primeira pedra da obra da ETAR III de Nelas, num investimento de mais de 4,3 milhões de euros, em que Borges da Silva espera ter uma comparticipação de 85% e estima resolver todo o problema doméstico e dos efluentes industriais na sede do concelho. Para além destas, espera avançar com diversas mini ETAR´S, um pouco por todo o concelho.

Este conteúdo está bloqueado. Aceite os cookies para o visualizar.

Este conteúdo está bloqueado. Aceite os cookies para o visualizar.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies