Banda de Santar comemorou 124 anos de vida com muita musicalidade

No passado dia 2 de Fevereiro festejou-se o 124º aniversário da Sociedade Musical 2 de Fevereiro, com um desfile pelas ruas da Vila de Santar. Contudo a comemoração com os seus sócios e amigos veio a realizar-se apenas no domingo dia 14 de fevereiro.
O início das comemorações estava previsto para as 9h30, mas devido às condições climatéricas que se faziam sentir na altura, decidiu-se o cancelamento deste desfile.
Seguiu-se pelas 10h a ida ao cemitério em homenagem a antigos músicos, maestros, presidentes e sócios já falecidos que passaram por esta instituição centenária e a seu tempo a dignificaram de forma a chegar de boa saúde aos tempos de hoje. Pelas 11.15h realizou-se a Missa solene acompanhada pela Sociedade Musical 2 de Fevereiro, seguindo-se a habitual procissão, que viriam também esta a ser cancelada devido às condições meteorológicas, sendo substituída por um pequeno momento de oração, seguida da interpretação de uma Marcha tocada pela Banda de Santar e cantada pelo povo dentro da própria Igreja.
O almoço convívio realizou-se pelas 13.30h no restaurante “Os Antónios” em Nelas. Neste mesmo local pelas 16h cortou-se o bolo de aniversário e brindou-se à prosperidade desta instituição. De seguida, deu-se início ao concerto comemorativo dos 124 anos da Sociedade Musical 2 de Fevereiro, com uma calorosa e atenta plateia de sócios e amigos, tendo muitos vindo propositadamente neste momento para ouvir a Banda tocar. O concerto, sobre a direção musical do maestro Nuno Gonçalo Pinheiro, maravilhou todos os presentes pela qualidade artística apresentada, destacam-se as solistas Margarida Costa (trompete), Margarida Lopes (Flauta) e Mariana Sampaio (saxofone), todas pertencentes a esta instituição desde tenra idade, e que demostraram o seu enorme talento musical ao apresentarem-se a solo na interpretação de obras de elevada dificuldade, deliciando todos os ouvintes. O concerto terminou com a estreia da marcha intitulada “Saudação a Santar”, com música de J. Pleno e arranjo de Nuno Gonçalo Pinheiro.
António Rui Nogueira, atual presidente,em declarações à rádio Alive, falou da crescente atividade musical que a Sociedade Musical 2 de Fevereiro tem realizado nos últimos anos, e que se estende para além da Banda Filarmónica tradicional. Exemplo disso são as diversas formações de grupos musicais que a Sociedade Musical 2 de Fevereiro tem hoje em funcionamento: quinteto de clarinetes “fifth Harmony”, o grupo de Metais “Santar Brass”, a Orquestra “Santar Jazz&Blues Big Band e mais recentemente os “2/2 Brass Band”. As atividades pedagógicas que realiza, a organização de festivais e concertos e os cartazes de que tem feito parte, são o resultado visível do trabalho crescente que esta associação tem vindo a desenvolver tanto a nível local como regional.
Por outro lado, a preocupação com as instalações desta coletividade são uma realidade presente e cada vez mais preocupante. Atualmente com 45 elementos no ativo da Banda e mais cerca de 40 alunos na escola de música, o espaço utilizado por esta associação torna-se insuficiente para o seu funcionamento desejável. A escola de música apoiada pela Fundação Lapa do Lobo e Liberjoia, a quem muito se deve este desenvolvimento musical, funciona aos sábados durante a tarde, e recebe hoje alunos de toda a região, sendo esta escola de música já reconhecida pelas qualidades artísticas dos seus professores, e pelas atividades pedagógicas que organiza ao longo do ano, de destacar a presença assídua na FNAC Viseu.

Hoje a Sociedade Musical 2 de Fevereiro é mais do que uma Banda Filarmónica tradicional, é uma associação que promove e desenvolve o ensino musical desde as idades mais jovens até às idades mais avançadas, e trabalha a música em todas as suas vertentes artísticas.