AZU volta a denunciar poluição na Ribeira da Pantanha

A elevada precipitação que se fez sentir nos últimos dias, provocou, mais uma vez, na Ribeira da Pantanha, a formação de espuma à superfície. Este fenómeno decorre do elevado caudal formado e consequente agitação das águas tornado assim visíveis, mais uma vez, os graves efeitos dos efluentes industriais poluentes, libertados pela Empresa Borgstena.
Dado que a resolução deste grave problema ambiental, que já perdura há inúmeros anos, apenas está prevista para 2017, através da construção da futura ETAR NELAS III e SISTEMA INTERCETOR, vem a AZU alertar mais uma vez para a necessidade da urgente minimização a curto prazo dos efeitos destas descargas poluentes na Ribeira da Pantanha.
A AZU irá interceder junto da Comissão Parlamentar de Ambiente, Ordenamento do Território e Poder Local., no sentido de alertar para a urgência de serem tomadas medidas urgentes a curto prazo.

A Direção da AZU