Pastor encontrado morto ontem não era visto há 15 dias e o corpo estava em “avançado estado de decomposição”

O homem de 61 anos que foi encontrado ontem morto na devoluta Pensão Mangas, mesmo no centro de Nelas, não era visto há cerca de 15 dias. Foi isto mesmo que nos contou um dos vizinhos, que o via passar todos os dias. 
João Coelho, proprietário de um restaurante próximo, relatou-nos que “vinha praticamente todos os dias aqui almoçar, mas desde início de Novembro, quando pagou tudo o que devia, não voltou”. “Via-o passar de vez em quando cada vez mais magro”, acrescenta.
Foi um cunhado que ontem no final da tarde o encontrou morto, depois de ter verificado que não tinha levantado a reforma, como era habitual, em torno do dia 10 de cada mês. 
Contactado pelo nosso jornal, o comandante dos Bombeiros Voluntários de Nelas, Filipe Guilherme, adiantou que “entrámos no local com ARICA e EPI (máscaras e oxigénio), adaptados à situação, pois o corpo apresentava um estado avançado de decomposição”.
Portão por onde entrava e edifício abandonado que habitava