Orçamento de 12 milhões aprovado em reunião de Câmara sem votos contra. Quadro de Pessoal para 2016 é de 186 trabalhadores.

O voto favorável do vereador do PSD, Artur Jorge Ferreira, e dos todo o Executivo PS e a abstenção do vereador do CDS/PP, Manuel Marques, fizeram aprovar os documentos.
Adelino Amaral e Rita Neves estiveram ausentes da reunião.

Na sua página no Facebook, a autarquia adiantou algumas informações sobre a aprovação do documento : 
A receita e a despesa situar-se-ão no valor de 12.094.146€ e está repartida 60,6% em despesas correntes e 39,4% em despesas de investimento, neste se incluindo prioritariamente, para além da amortização dos empréstimos bancários em montante superior a 1 milhão de euros, 34% em saneamento e Etars e 10,5% em indústria e emprego.

O endividamento total atingirá em 2016 o montante de 10,5 milhões de euros, quando o mesmo era no momento da tomada de posse do atual executivo em Outubro de 2013 de mais de 17 milhões, perspetivando-se assim um endividamento no próximo ano inferior ao limite máximo permitido, o que poderá implicar um revisão do Plano de Ajustamento Financeiro que se encontra em vigor para correção das finanças municipais e que tem obrigado a impostos e taxas máximos e ao parecer prévio do orçamento por parte do Governo.

Como prioridades expressas nos documentos orçamentais temos o desenvolvimento económico, industria e emprego, incluindo projetos de qualificação e capacitação para o emprego disponibilizado no Concelho, o ambiente e Etars em todas as freguesias como acima se referiu, o apoio social que merecerá acréscimo de investimento decorrente dos projetos incluídos do pacto da Comunidade Intermunicipal, a manutenção da delegação de competências nas Juntas de Freguesia e da progressiva realização aí de obras que melhores a malha urbana e a qualidade de vida, um aumento do apoio financeiro no movimento cultural, desportivo e associativo, como os Bombeiros que passarão a receber 25.000 euros cada corporação.
A aprovação destes documentos orçamentais foi precedida, por parte do Presidente da Câmara e vereadores em permanência, da audição de todas as Juntas de Freguesia, das Comissões Politicas locais do PSD e do PS, dos vereadores da Coligação PSD/CDS e dos membros do PS da Assembleia Municipal, logo de forma democrática e participada, razão que não é alheia ao consenso estabelecido em redor dos mesmos.
Na mesma reunião foi ainda aprovado o quadro de pessoal para o ano de 2016, sendo que o mesmo terá um total de 186 trabalhadores ( incluindo 13 professores contratados para as AEC´s), o que constitui uma redução acentuada relativamente aos anos anteriores, altura em que em 2012 o numero foi de 262, em 2013 de 210 e em 2014 de 189.