“É imperioso abrir uma segunda via com separador central junto ao cemitério”

João Acácio Bastos, presidente da Junta de Freguesia de Oliveira do Conde, deu-nos conta dos projetos que pretende implementar na atual legislatura.

O que espera do novo presidente da Câmara, designadamente em termos de parcerias e obras para a sua freguesia?

Atendendo à situação financeira que o país atravessa e que é transversal a todas as Câmaras Municipais e Juntas de Freguesias, o atual executivo da Câmara liderado pelo senhor Rogério Abrantes mesmo assim, tomou a iniciativa logo após a tomada de posse e em relação às parcerias e obras nas freguesias, o novo presidente demonstrou interesse em colaborar com a Freguesia de Oliveira do Conde, tendo para o efeito pedido que elaborasse uma listagem das obras que gostaríamos de realizar neste mandato. Inclusive pediu para que fossem assinaladas seis obras prioritárias para serem analisadas e incluídas no orçamento da Câmara Municipal, para posteriormente serem realizadas em parecia com a Junta de Freguesia no ano de 2014.
Com a abertura que já se vê no executivo e o diferente modo de trabalhar, espera-se um mandato melhor beneficiando assim, com esta atitude, a Junta de Freguesia que lidero.         
Quais as principais necessidades da freguesia?
Sendo esta freguesia composta por oito localidades, com uma área aproximada a um terço do concelho, é também uma freguesia com muitas necessidades, nomeadamente na pavimentação de muitas ruas existentes ainda em terra batida, infraestruturas de saneamento básico, assim como, infraestruturas nos parques infantis existentes na freguesia. 
Eleito para um mandato de 4 anos, qual a obra que mais gostaria de ver concretizada na sua freguesia neste período?
Uma das grandes obras que gostaria de concretizar na freguesia de Oliveira do Conde, é já uma vontade que vem do meu anterior mandato, mas que por falta de acordo com o proprietário do terreno a intervir não foi possível realizar. Esta obra localiza-se na sede da freguesia, obra essa que se destina à abertura de uma segunda via com separador central, junto ao cemitério desta localidade. 
Trata-se de uma via de acesso à Igreja Matriz, cemitério, Fundação José Nunes Martins e ao Polo da APCV, rua de muito movimento e que na altura de funerais ou festividades fica praticamente intransitável devido ao estacionamento na via, que já por si é estreita, daí haver a necessidade imperiosa da realização desta obra no atual mandato.